domingo, 7 de março de 2010

TESTAMENTO poema de Alda Lara

Poesia de Angola

Do pássaro para o embuçado.


Rapariga de Gabela, Amboim, desenho de Neves e Sousa.
«Testamento» um dos poemas mais bonitos e mais intensos da literatura de expressão portuguesa no período antes da descolonização. Implícita uma educação para os valores: solidariedade, fraternidade, generosidade, entrega ao outro, num lugar de afectos. Poder-se-ia falar de amor pátrio.

À prostituta mais nova
Do bairro mais velho e escuro,
Deixo os meus brincos, lavrados

Em cristal, límpido e puro...
E àquela virgem esquecida
Rapariga sem ternura,
Sonhando algures uma lenda,
Deixo o meu vestido branco,

O meu vestido de noiva,
Todo tecido de renda...
Este meu rosário antigo
Ofereço-o àquele amigo
Que não acredita em Deus...
E os livros, rosários meus
Das contas de outro sofrer,
São para os homens humildes,
Que nunca souberam ler.

Quanto aos meus poemas loucos,
Esses, que são de dor
Sincera e desordenada...
Esses, que são de esperança,
Desesperada mas firme,
Deixo-os a ti, meu amor...
Para que, na paz da hora,
Em que a minha alma venha
Beijar de longe os teus olhos,
Vás por essa noite fora..
.
Com passos feitos de lua,
Oferecê-los às crianças
Que encontrares em cada rua...

Alda Lara, seu nome completo, Alda Ferreira Pires Barreto de Lara Albuquerque, nasceu em Benguela, Angola, em 1930. Casada com o médico e escritor Orlando Albuquerque, veio a falecer em 1962, já depois de terminada a sua licenciatura na Faculdade de Medicina de Coimbra. Em Lisboa esteve ligada a algumas das atividades da Casa dos Estudantes do Império. Declamadora, chamou a atenção para os poetas africanos. Orlando Albuquerque propôs-se editar-lhe postumamente toda a obra e nesse caminho reuniu e publicou um volume de poesias e um caderno de contos. Colaborou em alguns jornais e revistas, incluindo a Mensagem (CEI).

1 comentário:

Caio Martins. disse...

Marian, belíssimo, este poema de Lara. Somente pessoas de elevados níveis de consciência e espiritualidade assim escreveriam. E o publicariam, como você fez.

Lançarei o seu blog na minha lista de recomendados (deveria ter feito isso há tempos) para divulgá-lo principalmente aos amigos brasileiros.

Forte abraço.